terça-feira, 13 de agosto de 2013

LEMBRANÇAS.

Eu estava deitado sem sono e lembrando das reuniões que o meu padrinho realizava na C.T, e das coisas que ele falava, então resolvi escrever sobre isso.
As reuniões com ele eram bem dramáticas, mas com isso ele conseguia passar coisas bem interessantes pra nós. 
Sobre saudade ele dizia o seguinte: "o D.Q chega na C.T e em duas semanas começa a falar que está com saudade da mãe, do pai, da mulher, do filho, do cachorro, do papagaio, e até dos irmãos, mas quando estava na rua tinha o tempo todo pra estar com eles e não ficava. Isto é saudade da droga, porque da família se mata a saudade em cinco minutos, depois esquece e já tá na rua de novo."
Sobre o amor: " O D.Q começa a dizer que ama a mulher, que faria qualquer coisa pra ficar com ela, que é por isso que está fazendo uma recuperação. Pra começar ele não ama a si próprio vai amar alguém, e uma recuperação tem que ser feita pra ele mesmo, e não pros outros. E este negócio de amo a minha mulher é história, quero ver se a mulher sofre um acidente perde uma perna, fica toda queimada quero ver aonde vai parar este amor."
"O D.Q diz eu te amo porque eu preciso de ti, quando não precisar mais termina o amor, tinha que ser o contrário eu preciso de ti porque eu te amo."
E sobre ele dizia assim: "eu sou muito legal mas se eu recair não me convida pra entrar na tua casa, senão eu roubo tudo que tiver dentro."
Pois é, um cara bem realista e foi com esta dramaticidade que eu fui aprendendo a dar o verdadeiro valor que as pessoas merecem, e não dizer eu te amo da boca pra fora.
Bom vou tentar dormir e daqui a pouco me acordar uma pessoa melhor, é sempre bom relembrar minhas passagens e o que aprendi em cada uma delas.
FIQUEM COM DEUS. UM ABRAÇO! 

Um comentário:

  1. Jéssica dos Santos Almeida13 de agosto de 2013 11:29

    "O D.Q diz eu te amo porque eu preciso de ti, quando não precisar mais termina o amor, tinha que ser o contrário eu preciso de ti porque eu te amo."
    Bem assim que me sinto

    ResponderExcluir