segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

ACEITAÇÃO.

E aí pessoal, tudo certo? Esta provavelmente será minha última postagem, então resolvi falar sobre aceitação. 
Aceitação pra mim é um dos principais fatores que levam a recuperação. Claro que só aceitar a doença, aceitar que é uma pessoa doente, não resolve nada. É preciso aceitar e admitir a doença e que precisa de ajuda (sozinho eu não consigo). Não é vergonha pra ninguém dizer que foi um usuário, vergonha tinha que ter quando andava loucão pela rua, não é vergonha pra ninguém andar limpo na rua após um tratamento, de cabeça erguida, vergonha era andar roubando dos vizinhos, ou até mesmo de dentro de casa para usar.
Não é vergonha pra ninguém procurar emprego após um tratamento.
Não posso ficar esperando o perdão dos outros, estes talvez nunca irão me dar, outros talvez nunca mais vou ver, eu só consegui a recuperação a partir do momento que eu mesmo me perdoei. As coisas que fiz no passado não vou poder voltar lá e fazer diferente, eu tenho que começar a minha vida nova a partir do momento em botei o pé pra fora do portão e aceitei quem eu sou de verdade. Parar de usar é fácil, é só se esconder dentro de uma C.T., e pronto, o difícil e importante é mudar de comportamento.
Outra coisa, o tratamento só vai funcionar, a recuperação só vai acontecer se o D.Q., fizer por ele mesmo, enquanto ele for pra uma C.T., fazer tratamento pela esposa, pela família, pelo emprego, infelizmente não vai ficar em pé. Experiência própria, e muitos casos que vi em C.Ts., e reuniões. Espero que eu esteja errado e alguém consiga fazer sua recuperação por outra pessoa.
BOM PESSOAL É ISSO, UM FORTE ABRAÇO! FIQUEM COM O PODER SUPERIOR.

sábado, 1 de dezembro de 2012

O INÍCIO DE MAIS UMA ETAPA.


Quando eu era piá, como todo o guri ou quase todos, tinha o sonho de ser jogador de futebol ( já falei sobre isso em outra postagem ), mas chegou minha adolescência e troquei o sonho, e o futebol, por outro esporte. Eu nem sabia que era um cara doente, mas era, e sou bom no que faço, mas me aposentei a tempo. Na adolescência comecei a praticar o Triathlon, eu era tri atleta, praticava LEVANTAMENTO DE COPO, 
FAZIA O CEM METROS COM "BARREIRO", E A MARATONA DO PÓ.
Há dois anos e algumas 24hs atrás quando sai da C.T, e voltei pra casa, pra minha nova vida, no início muita ansiedade, magro, comecei a comer, o que não podia comer diariamente lá C.T, tomar refrigerantes, o cara aqui fora não tem hora pra nada. Afinal de contas o cara trabalha, e no meu trabalho o cara almoça na hora que dá, no meu caso que também estudo não tem hora pra dormir e jantar, resumindo o que falei no começo que estava magro, comecei a engordar e todo mundo "olha como ele tá bem, tá gordinho", virei um Buda.
Mas hoje comecei mais uma nova etapa na minha vida. Hoje foi meu primeiro dia de ACADEMIA, muito legal, to daquele jeito, mas to legal. A sensação que tive sinceramente no meio daquele monte de equipamentos novinhos, e eu ali malhando ( hehehehehehehehehehehehehehehe), minha memória voltou ao tempo que eu queria ser jogador, e agora eu vejo esses caras nas academias dos seus clubes. 
Poderia ter sido eu, mas o meu caminho não foi esse, agora eu curto o meu clube no estádio, ou pela TV, e tenho que viver a minha vida da melhor maneira possível, a vida que o meu PODER SUPERIOR me permitiu viver, sem reclamar, porque as escolhas são eu mesmo que faço.
Agora tirando uma onda do "Medida certa", com o Ronaldo, é só uma brincadeira que estou fazendo, eu fazendo academia que é FANTÁSTICO, HEHEHEHEHEHEHEHEHEHEHE. Bom amanhã é domingo e tenho que trabalhar, um ótimo e abençoado domingo à todos.
ATÉ A PRÓXIMA. UM ABRAÇO!
PS: Minha esposa que faz academia comigo, acabou de me lembrar que estou controlando a alimentação.
esta vai ser a parte difícil, largar a coca-cola, chocolate, bom é mais uma batalha.
E quem quer conquistar alguma coisa, tem que perder algo.

domingo, 25 de novembro de 2012

ESCOLHAS.

E aí pessoal hoje está um domingo lindo aqui em Canoas, pra quem gosta de muito sol, e calor. Que não é o meu caso, já prefiro dias mais cinzas, com uma temperatura mais agradável. To aqui curtindo um Raimundos e pensando como vou descrever o que estou sentindo. Bom vou começar assim, vou falar de mim porque eu dependente químico sou arrogante, cheio de defeitos, ( e se eu falar em nós DQs, alguns se ofendam ), mas se eu falhar e escrever nós por favor me perdoem. Ás vezes bate aquela coisa, do chá de já to bom, que muitas vezes já tomei dentro da C.T, e que posso ir embora, aqui na rua é diferente, quanto mais o tempo passa (por isso o auto engano), eu já passei por isso fica uma coisa atucanando, e como eu falei, verão só uma cerveja não da nada. Um copo é muito, e um caminhão é pouco.
Eu estava no ônibus vindo do trabalho, e pensando em algumas postagens que li, recordando minha vida passada, e claro na plenitude do PODER SUPERIOR. Eu não sei como descrever isso, mas penso, que DEUS é tudo, não precisa crescer nem pra fora, nem pra dentro, por isso ele não interfere em minha vida, somente se eu quiser, permitir. As escolhas são eu que faço. As vezes eu tenho vontade, parece que eu não vou me aguentar, de sentar com os meus amigos, ficar batendo papo e tomando todas,depois de um dia de trabalho como ontem, que trabalhei  das 07:00hs às 22:30hs. Mas eu tenho uma doença, e agora minha vida é limita, e o pior é que estendi esta doença pra outras pessoas que limitaram suas vidas por minha causa.
Por isso eu vou ser grato por toda a minha vida à minha AMADA FAMÍLIA, À FAMÍLIA DA MINHA ESPOSA, E CLARO À MINHA ESPOSA QUE EU AMO MUITO, mas eu fiz por merecer isso, nada caiu do céu, é luta todo dia, meu trabalho não é o melhor do mundo, mas é um trabalho, que me proporciona fazer a faculdade que sempre quis fazer ( troquei a Pedagogia, pela Psicologia ), agora que escrevi isto percebi que a gente não tem que se apegar a algo que não está nos fazendo bem, se a Pedagogia não era o que eu queria, vou fazer uma coisa que eu goste do que terminar uma faculdade e trabalhar o resto da vida com uma coisa que eu não goste de fazer. 
PARA CONQUISTARMOS NOSSOS OBJETIVOS, ALGUMA COISA VAMOS TER QUE PERDER, NÃO PODEMOS TER TUDO.
OBRIGADO SENHOR PELA MINHA VIDA, E UMA COISA QUE EU ESCUTEI DE UM AMIGO QUE FIZ DENTRO DA C.T,"TODOS OS MOMENTOS SÃO ABENÇOADOS".
ATÉ A PRÓXIMA. UM FORTE ABRAÇO!
PS: Eu não sabia o que ia escrever, aí comecei a escutar o Raimundos como falei, e saiu isto aí.

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

SUPERAÇÃO.

E aí pessoal, hoje me peguei pensando o quanto todos nós nos enganamos. Eu tenho a impressão que a maioria das pessoas, mesmo as que frequentam reuniões, não sabem o quanto é exaustivo se manter limpo, ter auto controle, essa luta diária contra nós mesmos, parece fácil mas não é.
Nós somos os melhores no que fazemos, que é manipular, gostamos de estar no meio da sacanagem (pra não dizer outra coisa), enfim não temos regras, confundimos liberdade, com libertinagem (uma pessoa que não tem senso de respeito, usa de liberdade para ultrapassar limites.).
Quando estamos na ativa é ser o mais louco possível, usar tudo e pegar todas, mesmo que isso seja uma ilusão.
Eu as vezes estou tão cansado desta luta, que tenho medo de não conseguir de novo, e peço ao meu PODER SUPERIOR, que me serenidade e força pra continuar na batalha, porque como todos os ditos "normais" tem os seu problemas, eu ainda tenho a adicção. As vezes me pego chorando num canto no trabalho, ou sozinho em casa, porque eu sei o quanto doloroso é uma recaída pra mim, e pros meus familiares.
Eu escrevo este blog, pra desabafar, ouvir sugestões, críticas, opiniões, e elas não vem, as vezes uma amiga que eu não vou citar o nome dela, mas ela vai saber que é dela que estou falando né paulista, me da uns toques. Peço desculpa se alguma vez algum comentário no blog de alguém, ou no meu próprio e alguém tenha ficado ofendido, e não gostou.
Mas só posso dizer uma coisa, carinho eu ganhei a vida inteira do meu pai e da minha mãe, e vejam no que eu me tornei, não estou aqui escrevendo pra passar a mão na cabeça de ninguém, como disse antes é pra desabafar.
Nada é fácil nesta vida e hoje eu não escrevo pra agradar alguém, até porque eu nem sei quem le, mas eu sofro muito com a minha doença, mas não desisto de lutar, não me ofendo mais, e não sinto mais pena de mim mesmo, simplesmente aceito a minha doença.
ATÉ A PRÓXIMA, FIQUEM COM O P.S., UM ABRAÇO!

domingo, 4 de novembro de 2012

Regredindo.

"Ameba"
Vejam só, não sei se é eu que estou pirando, ou estamos regredindo ao invés de progredirmos.
todos os anos é praticamente as mesmas coisas, carnaval, Páscoa, São João, Natal, final de ano, férias...e o que acontece? Mortes e mais mortes, as coisas se repetem, ou melhor, pioram.
Vejam esta onda de mortes em São Paulo, parece a coisa mais natural do mundo, agora no Rio o crack, como aqui em Porto Alegre, claro os políticos precisão fazer sua parte e nós a nossa.
Mas vou falar de coisas mais simples, todos os dias milhares de pessoas pegam o trem ( aqui em Poa chamamos de trem, em SP onde meu irmão mora é metrô ), e o condutor informa, ao embarcarem ou desembarcarem do trem usem o lado direito da porta, e o que acontece? Todos se embolam na porta e fica aquele entreveiro. No trânsito se está congestionado o cara começa a buzinar como se isto fosse abrir caminho pra ele, e resolver o acidente que aconteceu lá na frente.
Ontem sai com a minha esposa. Ganhei um filme numa promoção da qual eu participo pelo face, e fomos buscar no cinema, na volta fomos almoçar no mercado público, um lugar muito legal, até os passarinhos veem bem perto da tua mesa. Mas como estava lotado tivemos que sentar na parte de dentro do restaurante. Quando sentamos, na mesa ao lado havia um casal, e a senhora começou a reclamar porque já fazia tantos minutos que ela havia feito o pedido, que ela iria embora, começou a ofender a atendente, (O pedido dela era jacaré com não sei o que ), na mesma hora me levantei e falei pra minha esposa que iria tentar uma mesa do lado de fora, dei sorte. Com que direito esta senhora acha que pode tratar as pessoas desta maneira, o restaurante lotado, uma pessoa que está trabalhando, servindo ela, e está senhora no maior esparro, achei a maior barbaridade. Ainda bem que consegui uma mesa lá fora, já estava a fim de dizer umas verdades pra ela, mas me contive, e mesmo que não tivesse mesa iria embora, não iria deixar estragarem o meu dia.
Depois eu e a esposa fomos ver a nova casa, a nova arena do meu GRÊMIO DE TANTAS GLÓRIAS, foi muito legal.
Mas para terminar vejam o absurdo, não sei se vocês já se ligaram nesta propaganda da CERVEJA SKOL, que tem a música do Roupa Nova, aparece uma lata de cerveja no carro, não sei se ela está na direção ou no carona, mas mesmo assim, e no final aparece SE BEBER NÃO DIRIJA, é pra matar.
ATÉ A PRÓXIMA. UM ABRAÇO!

sábado, 27 de outubro de 2012

ONDE ESTÁ O AMOR?

Eu ando sem inspiração para escrever, estou decepcionado, estou desmotivado, com um pouco de raiva.
Que mundinho idiota que eu vivo, ( não vou nem escrever em que vivemos ), porque talvez tenha alguém que goste de viver em um mundo cheio de mentiras, humilhações, falta de respeito com o seu próximo, que destrói o próprio lugar em que vive.
Quando a gente descobre a verdade, não tem como fugir dela. E é isso que aconteceu comigo desde que eu saí da C.T., mas eu saí de lá mais espiritualizado, acreditando que o mundo pode mudar, e ainda acredito, desde que este bando de políticos safados façam a sua parte, e encarem a adicção como um problema de saúde públíca.
As pessoas não estão só doentes com as drogas, vivemos num mundo onde o que importa é a tua aparência, a pessoa tem que ser alta, magra, e bonita, senão está fora dos padrões da sociedade, e os barbados tem que estar bombados. É aí que eu falo da falta de respeito com o próximo, as pessoas não se tocam que estão magoando os outros, ou fazem de propósito? Eu acho que é a segunda opção.
O que adianta a mulher ter corpinho de violão, e cérebro de palheta? Ou o cara ser bombadão, ter barriga de tanquinho, e só sair míssil pela boca?
Como diria Raul Seixas, "eu prefiro ser maluco, do que ser normal num mundo onde as pessoas fazem bombas".
Como eu falei antes em descobrir a verdade, quando eu fiz o meu primeiro tratamento e fiquei tres anos em pé e depois recaí, é a pior coisa que existe. Porque eu já tinha experimentado o que era ficar de cara, já sabia a verdade, e cobrança que eu fazia sobre mim mesmo era terrível. Mas hoje graças a um PODER SUPERIOR que nunca deixou de estar comigo, vivo uma nova realidade, mas continuo tendo sentimentos, e o que escrevi aqui, acho que ainda existão pessoas assim, que tenham AMOR, E ESPERANÇA, como eu ,sofrem por si mesmo, e pelos os que estão próximos de sí, e que tipo de seres somos nós que matamos o próprio lugar onde moramos. "Quando o poder do amor superar o amor pelo poder, o mundo conhecerá a Paz" Jimi Hendrix.
VAMOS MANTER O AMOR, A ESPERANÇA, A FÉ, E FAZERMOS A NOSSA PARTE.
ATÉ A PRÓXIMA, UM ABRAÇO!

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

RESPONSABILIDADE.


Bom eu nem sei por onde começar, acho que estou desde setembro sem escrever nada, e setembro é um mês importante pra mim, afinal faço dois aniversários. Um de nascimento, e outro de início de uma nova vida. Acho que foi a partir daí que parei de escrever, comecei a pensar muito na vida, nas coisas que passei e como eu estou agora, como vocês sabem fez dois anos que estou limpo.
E não é fácil, como costumamos dizer em comunidades, se marcarmos o mundão lá fora te engole, ninguém tá preocupado contigo, e é verdade. Tirando a família, o cara está sozinho, e se não estiver bem preparado infelizmente cai.
É estranho comecei a pensar numa coisa na qual nunca havia me preocupado, "RESPONSABILIDADE", claro responsabilidade com minha recuperação, mas também, responsabilidade com a minha família, que por enquanto sou eu e minha esposa. Antes eu não me preocupava com isso, vivia nas costas dos meus pais, o dinheiro do meu trabalho era só pra drogas, não me importava com o que meus pais, meus irmãos, estavam passando por minha causa. Além da preocupação comigo pra saber se eu estava vivo, mais a responsabilidade com as contas, e suas vidas.
Hoje eu estou passando por algo que eu nunca passei, tenho contas a pagar, botar comida na mesa, e tenho medo de não conseguir.
Sem querer fui deixando as influências exteriores, interferirem um pouco na minha vida, não companhias, mas preocupações demais, sem sentidos. Quero tudo perfeito, neste domingo estava voltando do trabalho, e  na rua eu só via o que poderia ter sido o meu futuro, pessoas sujas remexendo no lixo.
E coisas novas dão medo, principalmente quando envolvem outras pessoas, e eu vou ter que encarar esta responsabilidade, com responsabilidade.
Escutar quem realmente está do meu lado, fazer o meu melhor, não posso exigir de mim o que não posso dar.
ATÉ A PRÓXIMA, UM ABRAÇÃO! FIQUEM COM O PODER SUPERIOR.

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Só lembramos do Poder Superior quando estamos no fundo do poço.


"Quando a maturidade surge, o espírito sente-se hipersensibilizado, o que, muitas vezes, serve inicialmente para agravar-lhe os problemas. Nossos comentários, como todos os trabalhos que visam fornecer orientações sadias da espiritualidade, consistem em secundar o Divino Magistério do Messias. Ele, na qualidade de Sábio Instrutor da Humanidade, veio derramar seu Amor sobre todos os seres da Terra, deixando atrás de Si um rastro invisível, capaz de nortear a caminhada de cada ser humano no momento de seu amadurecimento interior, em época imprevisível. Apresentar frutos saborosos aos olhos dos homens não os fará desejá-los enquanto estiverem ao nível do bruto que se alimenta de despojos. Porém, é preciso que os frutos permaneçam disponíveis para atender ao paladar apurado, que surge na hora do amadurecimento espiritual. Quando, cansado de rastejar, o ser humano eleva o pensamento e se põe ereto diante da Criação, seu olhar depara com frutos altos da árvore da Vida e ele consegue transitar do nível animal para o espiritual, passando a admirar-se por nunca ter identificado os extraordinários valores que o cercaram sempre, sem jamais serem apreciados. É o retorno do Filho Pródigo e o Senhor o recebe com o júbilo do Pai sábio e amoroso. Os ensinamentos de todos os matizes que visam esclarecer os espíritos são como os tesouros acumulados para uso oportuno nas épocas de carência."
Ramatís

sexta-feira, 7 de setembro de 2012

VIVENDO COM O MEDO.

Acho que não é preciso dizer muita coisa sobre isso, acredito eu, que por mais tempo que uma pessoa esteja sem usar nada, esteja limpa, o medo de uma recaída é constante, e a luta é diária.
        É meus amigos, coragem não é não ter medo de nada, é saber os seus limites, e suas fraquezas.
              COMO SEMPRE, ATÉ A PRÓXIMA, E UM ABRAÇO! FIQUEM COM DEUS.

terça-feira, 4 de setembro de 2012

Dois anos.

O tempo passa rápido e a gente nem percebe. Hoje está fazendo dois anos que estou limpo,  e nestes dois anos fiz com certeza, muito mais coisas do que em vinte de uso, não estou me lamentando (de lamentações o muro tá cheio), estou dando graças a Deus por ter me aberto os olhos e ter me concedido mais uma oportunidade de ver a vida de outra maneira.
Nestes dois anos aprendi muito, e percebi que a cada dia estamos aprendendo, mas o mais importante foi que me conheci um pouco, os meus limites, minhas fraquezas, que tenho defeitos como todos e estou aprendendo a lidar com eles. Acho que é o que me mantém em pé, me auto conhecer. Claro até hoje vou atrás de leituras interessantes (não só os doze passos), até porque me desculpem não sou o dono da verdade, mas se eu praticar o primeiro e o décimo segundo todos os dias, eu me mantenho em pé. Busco leituras como "Conversando com Deus", "O monge e o executivo", "Inteligência quântica"...coisas para me tornar uma pessoa melhor, e me aproximar mais do meu PODER SUPERIOR.
Foram dois anos também de conflitos internos, aquela batalha diária contra mim mesmo, mas todos os outros anos que lutei e não consegui por um motivo, ou outro, alguma coisa eu acabava aprendendo, e desta vez eu percebi que se eu não botasse uma dobradiça nas costas eu não conseguiria de novo.
Em dois anos voltei para o meu trabalho, voltei para a faculdade, me envolvi em uma pesquisa de Mestrado como voluntário sobre C.Ts., e mais alguns projetos. Como um ótimo adicto que sou quis abraçar o mundo, e claro não poderia dar certo. Acabei de sair de uma C.T., e quero fazer tudo, no início até que consegui  fazer algumas coisas, mas o tempo foi passando e acumulando trabalhos da faculdade, eu comecei a me atrasar para o trabalho, faltar à algumas reuniões da pesquisa, comecei a ficar irritado com a situação, a descontar nos outros, até que, por isso eu vou sempre agradecer ao meu PODER SUPERIOR, que me deu a percepção que a minha irritação era porque eu não estou pronto pra tudo isto, e isto pra me levar à uma recaída é tudo que um adicto precisa. Conversei com minha esposa , que é uma pessoa maravilhosa e eu AMO MUITO ELA, sobre o assunto e como eu estava me sentindo, e que eu tinha tomado uma decisão e queria o apoio dela, aquilo tudo estava afetando o meu rendimento na faculdade, na pesquisa, e principalmente no meu trabalho que é muito estressante. Resumindo antes que eu não suportasse mais me foquei só em uma coisa, o trabalho. Eu não sei os outros, mas agora eu tenho que fazer as coisas bem feitas e primeiro as primeiras coisas, neste caso o trabalho. Vou voltar pra faculdade mas primeiro eu tenho que estar bem comigo mesmo, e os outros não merecem passar por tudo de novo.
OBRIGADO DEUS POR ESTA FAMÍLIA MARAVILHOSA QUE EU TENHO, por hoje eu me conhecer um pouco melhor, e pelo apoio de todos os meus seguidores e os que leem anonimamente meu blog e deixam seus recados. SOMOS TODOS UM SÓ. ATÉ A PRÓXIMA, UM ABRAÇO! 

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Quem sou eu?

Sou tão como os poderosos  exércitos combinados do mundo inteiro.
Matarei mais homens e mulheres do que todas as guerras de todos os tempos.
Sou mortífero e destruo mais lares do que os canhões de longo alcance.
Não faço distinções: minhas vítimas são ricos e pobres; jovens e velhos; fortes e fracos. As viúvas e os órfãos conhecem-me bem.
Cresço tanto que minha sombra se estende a todas as atividades.
Massacro milhares de trabalhadores todos os anos.
Oculto-me o mais que posso e trabalho quase sempre em silêncio.
Adotam medidas contra mim, mas nem todos ligam importância a elas.
Sou implacável.
Estou em toda parte: no lar, na rua, na fábrica, nos cruzamentos de estradas.
Trago comigo a doença, a dor e a morte,e , não obstante, poucos tratam de evitar-me.
Destruo. Nada ofereço e tudo tiro.
Sou teu pior inimigo. Meu nome possui cinco letras.
                                                     QUEM SOU EU?
                          
                                                     SOU O CRACK.

Este texto é de autoria de Rheen Brasil, simplesmente dei uma modificada, pois, o texto não falava sobre o crack, mas é exatamente assim que ele age.  

sábado, 18 de agosto de 2012

Estigma.


Vejam só como são as coisas, hj peguei o ônibus e fui pensando em recuperação, co-dependência, como anda a minha vida, o meu casamento, aliás penso nisso diariamente, pq busco melhorar dia a dia, e a coisa mais certa do mundo sozinho eu não consigo. Para a minha surpresa minha esposa me ligou dizendo que havia postado sobre co-dependência, e eu disse que estava pensando em postar alguma coisa sobre isso, bom estou fazendo no blog dela, hehehehehhe.
Eu demorei muito tempo até achar o meu caminho, mas vou ser breve agora. O dependente só vai parar quando quiser, e parar de culpar o mundo pelos seus fracassos, e aceitar sua doença, quando alguns pais pararem de se sentirem culpados pela doença do filho e fazerem tudo o que ele quer. O cara vai se interna em uma C.T, fica nove meses passando mal, é pq quer se reabilitar imagino eu. Depois vem pra rua e ele mesmo fica se colocando estigma de dependente, fica com vergonha pq era usuário, tinha que ter vergonha antes quando usava,mas é uma doença o cara está insano. Se libertou das drogas mas não se libertou do rótulo, sai na rua e acha que todo mundo sabe que ele foi usuário, pessoas que nunca viram ele na vida, não sai pra procurar emprego, fica naquela vidinha, e o que acontece? Recai.
O cara nunca vai conseguir se livrar do passado, mas vai ter que aprender a conviver com ele, e saber que apesar de muitas pessoas não usarem drogas o caráter delas não existe. Como eu já disse antes, o cara tem que ser muito louco, pra viver de cara neste mundo.
TE AMO MUITO MINHA pequeninha, e ME PERDOA POR TE ENVOLVER NISSO E TE FAZER UMA PESSOA CO-DEPENDENTE.

EXISTE 12º PASSO MELHOR, DO QUE AS PESSOAS ME VEREM DE CARA, E VEREM QUE FUNCIONA

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

A águia e a galinha.



"Vou relatar uma breve história que achei muito interessante, que nos foi contada (lida) para nós, pela professora na aula de terça na disciplina de "Leitura, produção e revisão de textos."
Bom, um camponês saiu pela floresta e encontrou um filhote de águia, pegou-a, levou ela para a fazenda e começou a criá-la como galinha.
Os anos passaram a águia ficou grande com suas asas de quase três metros de extensão, mas estava ali ciscando entre as galinhas como se fosse uma.
Um dia o camponês recebeu a visita de um naturalista, que viu aquela cena e disse: este animal não é uma galinha, é uma águia. E o camponês disse é uma galinha. O naturalista insistiu, não este animal é uma águia e seu lugar é no céu voando imponente, como é de sua natureza. E eu vou fazer ela voar.
O camponês riu e disse: ela é uma galinha.
No outro dia acordaram bem cedo, pegaram a águia e foram para o campo. O naturalista botou a águia no seu braço, levantou bem alto, para o lado do sol, mostrou-lhe o horizonte e disse para a águia: voa que é de tua natureza. A águia olhou para o céu, olhou para as galinhas ciscando no chão, e desceu, voltando a ciscar com as galinhas. O camponês olhou para o ambientalista riu e disse, e falei que ela é uma galinha. O ambientalista não conformado disse, amanhã vou fazer ela voar.
No outro dia pegaram a águia subiram no lugar mais alto da casa, e o ambientalista repetiu o que tinha feito no dia anterior, e a águia também. O camponês riu e disse: eu falei que ela é galinha.
Não conformado o ambientalista disse, amanhã vou provar que ela é uma águia e vou fazer ela voar.
Pela manhã saíram bem cedo, foram para uma montanha bem alta onde o sol aparecia com o seu vigor. O ambientalista pegou a águia, botou no braço, mostrou-lhe a força do sol, a vastidão do horizonte e disse para a águia voa, você pertence ao céu e não a terra. A águia olhou para o céu, para o horizonte, começou a tremer, grosnar...e começou a voar soberana cada vez mais alto até confundir-se com o azul do firmamento. 
O texto original não é assim, mas o autor termina com as seguintes palavras.
Nós fomos criados à imagem e semelhança de DEUS! Mas houve pessoas que nos fizeram pensar como galinhas. E muitos de nós ainda acham que somos efetivamente galinhas. Mas nós somos águias. Por isso, companheiros e companheiras, abramos as asas e voemos. Voemos como as águias. Jamais nos contentemos com os grãos que nos jogarem aos pés para ciscar."
                                              Leonado Boff.
Eu tirei uma conclusão neste texto, devemos nos manter com os pés no chão como galinhas, com serenidade, e saber que estamos rodeados de raposas. Quando elas chegarem devemos voar como águias, ir além, termos nossos sonhos, e irmos atrás dos nossos objetivos.

ATÉ A PRÓXIMA. UM ABRAÇO!


               



quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Eu vou passar por este pântano...



"Quando o espírito não consegue expurgar todo o conteúdo venenoso do seu perispírito numa só existência física, ele desperta no Além sobrecarregado de magnetismo primário, denso e hostil. Em tal caso, devido à própria "lei dos pesos específicos", ele cai nas zonas astralinas pantanosas, ou seja, no reservatório oculto das forças instintivas responsáveis pela vida animal. Depois de atraído para esses pântanos do astral inferior, onde predominam em continua ebulição as energias primárias criadoras do corpo animal, ele é submetido à terapêutica obrigatória de purgação no lodo absorvente, embora tal processo lhes seja incômodo, doloroso e repugnante. Sob esse tratamento cáustico da lama astralina absorvente, eles se libertam, pouco a pouco, das excrescências, nódoas, venenos e das "crostas fluídicas" que nasceram no seu tecido perispiritual por efeito dos seus atos pecaminosos vividos na matéria. Embora sofram muitíssimo nos charcos astralinos, isso os alivia da carga mefítica acumulada na Terra, assim como o seu psiquismo enfermo, depois de chicoteado pela dor cruciante, desperta e corrige-se para viver existências futuras mais educativas ou menos animalizadas. Tanto a Terra quanto o mundo astral que a rodeia e a interpenetra por todos os poros, são palcos de redenção espiritual para os espíritos enfermos livrarem-se dos detritos mórbidos produzidos pelas suas imprudências pecaminosas. Os charcos do astral inferior lembram os recursos de que se servem alguns institutos de beleza, na Terra, quando também usam a lama terapêutica para limpar a pele das mulheres e remover-lhes certas nódoas ou manchas antiestéticas. Há, também, certa analogia desses pântanos astralinos com a natureza absorvente de um tipo de barro e de areia terrena, que habitualmente são usados no processo de imersão dos enfermos para o tratamento do reumatismo."  Ramatís

sábado, 11 de agosto de 2012

Finalmente consegui quebrar mais uma barreira.


Olá pessoal hj é um dia especial pra mim, estou muito feliz, afinal de contas depois de quase dois anos em pé ( dia 04/09/12) , fazem dois anos limpo, consegui quebrar uma das barreira que um DQ, aos poucos tem que começar a se libertar. Estou aqui curtindo um Titãs e pensando como vou escrever. Vou começar assim desde que sai da C.T., só havia saído com a minha esposa para ir ao cinema, ou comer alguma coisa fora, ou com familiares, e na casa de familiares em aniversários, ou alguma janta, coisas do tipo. 
Esta semana entrei em contato com uns amigos de adolescência, que estão casados também e combinamos de fazermos um churrasco na casa de um deles ontem a noite. Pra mim na verdade eram duas barreiras porque estas pessoas gostavam muito de mim, mas por causa da minha doença estavam se afastando de mim, "ou melhor eu estava me afastando deles", e seria a primeira vez que eu sairia com a minha esposa depois do início da minha recuperação, ela iria conhecer os meus amigos, e claro haveria cerveja no churrasco. Mas foi ótimo todos me receberam muito bem, não teve nenhum engraçadinho que me ofereceu cerveja, e dava pra ver a felicidade das pessoas em me verem bem. Eu e minha esposa tomamos refri não sei se alguém mais tomou poque eu não fiquei cuidando, "aliás desde que eu comecei a fazer o meu tratamento a minha esposa também nunca mais bebeu". Enfim foi muito bom, rever velhos amigos, saber que estão todos bem, que eu posso ter amigos que me respeitam, que eu posso me divertir sem estar louco. Só mais uma coisa, esse respeito foi eu quem adquiriu novamente, porque eu resolvi mudar a minha vida, e estas pessoas que estavam lá ontem, quando me viam naquele estado deplorável ficavam tristes, e ontem eu consegui depois de dois anos superar a dificuldade de participar de um churrasco onde eu sabia que haveria álcool, mas principalmente algumas pessoas que eu decepcionei. Só uma dica que a maioria de vcs já sabem, "não adianta fazer as mesmas coisas esperando resultados diferentes." Graças ao meu Poder Superior, e a minha boa vontade mais um dia limpo. O QUE EU QUERO PRA MIM EU DESEJO PRA TODOS VCS, MAIS 24HS LIMPAS E O ENCONTRO CONSIGO MESMO. UM ABRAÇO!

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

O HOMEM VALE PELA SUA OBRA.



"O homem vale pela sua obra e não pela sua crença! Não é a convicção religiosa o que lhe afiança a graduação espiritual; mas, sim, o amor que transborda de si em favor do próximo! Os homens religiosos, sejam católicos, protestantes, espíritas, umbandistas, rosacrucianos, teosofistas, budistas, iogas ou iniciados, mesmo quando cumprem rigorosamente as regras esotéricas ou postulados litúrgicos, aind
a podem ser apenas autômatos a cumprir obrigações e disciplinas, em "horas especiais" ou "momentos religiosos", no ambiente venerável dos templos, das igrejas ou das instituições espiritualistas. O ateu, embora descrente de Deus, se vive dignamente no mundo profano, a sua função de esposo, pai, irmão, filho ou cidadão, é sempre superior ao religioso ou espiritualista, que se comporta bem no "mundo sagrado" dos templos, mas falseia no "mundo profano" da vida cotidiana!"
 —  Ramatís

sábado, 4 de agosto de 2012

EU SÓ ME FODO NESTA MERDA.

Quem já viu o desenho do Fudêncio, conhece bem esta frase. É assim que eu estou me sentindo, igual ao Conrado, tomate do desenho, que sempre se fode.
Agora em Setembro vai fazer dois anos que estou de pé, não gosto de usar a palavra sóbrio, porque é uma palavra muito forte, acho muito difícil alguém conseguir a sobriedade.
Mas voltando ao assunto, estou no trabalho revoltado porque "EU SÓ ME FODO NESTA MERDA", eu tenho que resolver tudo, trabalho, sábado, domingo, feriado, e quando estou de folga e resolvo dar uma saída, minha esposa fica de cara comigo. Estamos há dois anos juntos, (fizemos agora em julho), e é cobrança no serviço, e é cobrança da esposa, ontem me deram folga em um dia de semana, dormi até o meio dia, a tarde resolvi sair estava um dia legal, liguei pra minha esposa avisei ela e combinamos que eu passaria lá às 17:00hs para dar uma volta. Quando chego está ela com uma cara que dá vontade de jogar tudo pra cima, porque eu não sei mais o que eu faço, ela pegou dois meses da minha doença ativa, depois me internei. Voltei e até hoje faço o que combinamos, e o que é certo, ela fica com o cartão do banco, ela que cuida da grana, ela me dá um pouco e eu passo o mês com aquilo. Mas eu já me estresso demais no serviço, faço a faculdade, trabalho ou no Sábado, ou no Domingo e quando tem feriado, hoje saio daqui e ainda vou fazer um trabalho de pesquisa da faculdade sobre C.Ts; e quando tenho uma folga eu não vou poder sair e caminhar, pegar o trem, ir no shopping comer um sorvete. Não é alto piedade mas tudo tem limite, já tomo minha medicação, mas estou ficando irritado com tudo, sou doente, mas preciso de um pouco de confiança, chega to de saco cheio, eu preciso viver, há vida além das cercas de uma C.T., e as pessoas tem que entender que é tudo questão de escolha, se "EU SÓ ME FODO NESTA MERDA" é porque eu deixo, mas isto pode mudar.

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Transformação.

                                                            É mais ou menos por aí!

Pequena crise.

Bom pessoal hoje não foi um dia muito legal no trabalho, demitiram dois colegas que eram gente boa, sabiam da minha doença, e não me tratavam diferente, ou com pena, desconfiança, aquela coisa toda que a gente sabe que existe. Isso começou a gerar uma crise, porque eu comecei a questionar, e um defeito enorme que eu tenho e me trabalho todos os dias é o de julgar as pessoas, e quem não faz isto. Comecei a pensar porque não foi fulano que dorme no serviço, ou o outro que falta direto, aí me dei conta, quem sou eu pra julgar as pessoas, ou as decisões por elas tomadas. Aí comecei a administrar uma crise, porque eu não sou uma ilha, eu convivo com pessoas que eu gosto, outras não. Não que eu seja um cara frio mas neste tempo todo de luta eu aprendi, que eu tenho que controlar meus sentimentos, me por no lugar do outro, (e é tri difícil), senão qualquer briguinha com a minha esposa eu vou usar de argumento para ir beber como eu fazia. Estou chateado? Estou. Mas isso não vai mudar em nada a caminhada deles, nem a minha. Só posso desejar boa sorte aos dois, e que DEUS ilumine o caminho deles. Até a próxima, um abraço!

segunda-feira, 30 de julho de 2012

Para se divertir não precisa beber.

É verdade quando estamos na ativa, ou mesmo os alcóolicos casuais, pra contar uma história sempre começa assim. "Ontem sai bebi todas, fiz e aconteci", infelizmente o álcool está associado a diversão.

domingo, 29 de julho de 2012

Artigo / O álcool e as festas de formatura

Estamos em época de formaturas que é um sonho se concretizando motivo de felicidade para toda a familia que muitas vezes pode se tornar um pesadelo por causa do álcool, por isto ao ler este artigo resolvi compartilhar com vocês.


"É cada vez mais precoce o início do uso do álcool por nossas crianças e adolescentes. Na família é onde tudo começa. Costuma-se aliar sentimentos de felicidade e de comemoração com o uso da bebida alcoólica. As crianças, desde cedo, são testemunhas presenciais deste binômio. Na escola, ao concluírem o ensino fundamental e médio, as festas de comemoração são uma constante. Por ação do Ministério Público, em Porto Alegre, desde 2009, um termo de ajustamento de conduta veda o uso de álcool nas festas de formatura, seja do ensino fundamental ou médio. Iniciativa semelhante também foi adotada pela promotoria de Santa Maria e Passo Fundo, dentre outras. Parecia solucionado o impasse, quebrando-se com o costume de aliar comemoração e álcool para os mais jovens.
No entanto, proibido o uso do álcool nas festas, passou-se a facilitar o seu uso pelas crianças e pelos adolescentes antes de chegarem ao local da festa. Encontros na casa dos pais e nos salões de festas de condomínios servem para esquentar e preparar o clima de comemoração, regado à bebida alcoólica.
Mesmo sem bebida alcoólica nos salões de festas, nossos jovens já chegam sob o efeito do álcool, por vezes, levados pelos próprios pais.
Buscando trabalhar a prevenção, através da conscientização da família, da sociedade e do poder público sobre os malefícios do uso precoce, instituiu-se, em 25 de outubro de 2011, por iniciativa do Ministério Público, o Fórum Permanente de Prevenção ao Uso e a Venda de Bebida Alcoólica por Criança e Adolescente, reunindo inúmeros parceiros em torno desta causa. Escolas, Secretaria Municipal de Indústria e Comércio de Porto Alegre, Polícia Civil, Brigada Militar, EPTC, organizações não-governamentais e diversos profissionais reúnem-se, todos os meses, para tratar do tema. Mais recentemente, foram criados dois grupos de trabalho. O primeiro, composto por quatro escolas particulares e grupos de pais, está se dedicando a traçar um projeto piloto de prevenção e cuidado para as formaturas de final de ano (2012); o segundo, formado pelos profissionais da comunicação do Ministério Público, escolas e demais parceiros, desenvolve proposta de envolvimento da sociedade com a causa.
São sementes que estão sendo lançadas por representantes de pais, profissionais da educação, saúde, segurança e justiça que acreditam na possibilidade de romper com o modelo imposto e cuidar melhor da infância e da juventude. As adversidades são grandes, os interesses econômicos maiores ainda. O espaço de reflexão e de ação é novo e precisamos fortalecer nossas ações se queremos um mundo melhor. Junte-se a nós!"

Procuradora de Justiça, professora na Faculdade de Direito da PUCRS
MARIA REGINA FAY DE AZAMBUJA  
Texto retirado: Opinião ZH de 20 de junho de 2012 
 
 

segunda-feira, 23 de julho de 2012

ENFRENTE SEUS DESAFIOS.

Depois da minha última postagem, deixei muita gente preocupada, e muitas pessoas com certeza de que eu teria uma recaída. Mas eu não escrevi aquilo com a intenção de deixar alguém preocupado, até porque se eu fosse fazer eu não viria aqui avisar. Eu escrevi aquilo para mostrar realmente o contrário, que apesar de todas as dificuldades pelas quais estou passando, estou suportando bem. E são dificuldades externas que não dependem só de mim para serem resolvidas, e acabam refletindo de alguma maneira no meu humor, porque as vezes é uma coisa tão fácil de resolver, mas a má vontade, o egoísmo, talvez até a inveja de outros, acabam influenciando no de alguma maneira em minha vida, principalmente no trabalho, onde de uns tempos pra cá parece que estão fazendo de tudo para que eu exploda, parece que estão testando os meus limites. Só um exemplo tenho trabalhado até sem fazer intervalo, apesar de ser ilegal, e eu mostrar que tem como montar uma escala, possível para que todos façam seu intervalo, eles não se interessam e continuam a me deixar, mais precisamente sem meu almoço, não é todos os dias, somente nos finais de semana, mas aí fica a pergunta porque sempre eu? Comecei a tentar obter respostas, tanto com o meu chefe imediato, tanto com o RH, mas ninguém pode me atender a dias, e isso começou a acumular uma raiva dentro de mim, comecei a ficar muito irritado, e hoje procurei novamente essas mesmas pessoas e novamente não fui atendido, fiquei tomado de uma raiva, que queria fazer um tumulto, mas não fiz, liguei para a minha psicóloga e marquei uma consulta para a primeira hora da tarde, claro não resolveu o problema, mas não briguei com ninguém, não usei drogas. Falando com a minha Psicóloga, comentei com ela que era interessante a situação, que toda essa raiva canalizada, essa irritação, me fez notar uma coisa, claro que me lembro da droga, que esse é o momento ideal para uma recaída, mas não conseguia mais me ver naquela situação, locão, enfiado em uma boca. Ontem fui ao cinema com minha esposa para ver se relaxava um pouco, e na volta vinha um Sr. com os seus 50 e poucos anos completamente bêbado, e sua esposa sempre um pouco mais à frente, fiquei pensando, por quantos anos será que ela já passa por essa situação? Mas como eu vejo agora, é uma questão de escolha? Talvez, eu não posso julgar, eu não os conheço, não o que aconteceu nestes anos todos em que estão juntos. Mas pelo rosto dela, não estava muito satisfeita. Eu fiz dois tratamento completos, estudei os doze passos, achava que sabia. Como já comentei no primeiro fiquei três anos em pé, mas a minha auto suficiência me derrubou, fiz outro, achei que desta vez daria certo. Resultado: não fiquei três meses em pé, aí foi várias internações. No décimo segundo passo fala em despertar espiritual, eu achava que algum anjo, uma luz, algo de outro mundo iria acontecer e me dar serenidade para suportar a minha doença, que Deus em pessoa, sei lá, algo muto especial, afinal de contas é um "despertar espiritual", talvez virasse um monge, hehehehehehehehehehehe, mas não é nada disso, quando compreendi, na minha maneira de ver (cada um tem a sua), foi muito simples. Foi só aceitar quem realmente sou, com meus defeitos, e que tenho qualidades, aceitar a minha doença, aprendi que faço parte de um todo, que não estou sozinho, que todos nós somos um Universo que nos completamos, que temos que nos colocar no lugar dos outros, que temos capacidade de reverter a situação, e que temos um PODER SUPERIOR SEMPRE OLHANDO POR NÓS, QUE O UNIVERSO CONSPIRA A NOSSO FAVOR.
Um abraço, até a próxima.

segunda-feira, 16 de julho de 2012

ALERTA.

Bom pessoal como vocês perceberam fiquei um tempo sem escrever nada, mas postei alguns textos relacionados a minha doença. Estou próximo a completar dois anos limpo, (sei que tem algumas pessoas que dizem que não se deve contar o tempo que se está limpo, mas eu gosto porque cada dia é uma vitória, e se eu consegui neste dia eu consigo no outro). Já escrevi tanta coisa que não lembro se falei que já tive uma experiência de ficar três anos limpo. Bom o que interessa aqui, é que nesta época que recaí, fiquei muito auto confiante e não prestei atenção no que estava acontecendo ao meu redor, como já estava a tanto tempo em pé pensei que nunca mais fosse usar novamente. O que acontece é que fui recaindo em atitudes e não fui percebendo. Comecei a me permitir fazer coisas que não fazia, comecei a dar uma passadinha no bar para falar com os amigos depois do serviço, e o resto da história vocês já sabem.
O que aconteceu nestes últimos dias é que me percebi diferente, a rotina começou a me incomodar, o trabalho começou a me deixar irritado, até que eu cheguei e falei pro meu colega de trabalho. Já sei o que tá acontecendo comigo, está me batendo uma compulsão, sabe aquela vontade de fazer alguma coisa, que geralmente as pessoas não sabem o que é, mas no meu caso eu sei muito bem.
E mesmo já tendo esta experiência demorei um pouco a perceber, mas é assim que vem a recaída principalmente pra quem já está a algum tempo em pé. Como já está a um certo tempo sem usar, começa a parar de prestar atenção nos alertas que aparecem, como uma simples irritação. Como já disse, a gente não recaí em uma rocha, a gente recaí em um grão de areia, por isso é muito importante tentar estar o máximo possível em alerta não com os outros, mas consigo mesmo, somos nossos maiores inimigos.
Um forte abraço! Até a próxima.

quinta-feira, 12 de julho de 2012

Tudo que vicia começa com C.

REPRODUZO AQUI UM TEXTO MUITO INTELIGENTE (PRA VARIAR), DE LUIZ FERNANDO VERÍSSIMO.


        NUNCA ESQUECENDO QUE O DESTINO DO DEPENDENTE QUÍMICO SÃO TRÊS Cs,
                                            "CLÍNICA, CADEIA, OU CEMITÉRIO."

sábado, 7 de julho de 2012

sábado, 30 de junho de 2012

Educação e drogas II.

Aqui estou novamente, peço desculpas à todos pelo tempo que fiquei sem escrever nada e não postei a segunda parte do trabalho que fiz com as colegas. Mas as vezes temos que dar um tempo para nós mesmos, não gosto e não quero vir aqui e escrever só por escrever, e este tempo como já havia falado antes final de semestre é correria. Mas de uma coisa valeu, observei muita coisa que acrescentou muito em minha vida, por isso as vezes temos que nos voltar para nós mesmos olharmos se estamos fazendo a coisa certa. Não sei como é com vocês, mas eu se não me cuidar fico cego, e deixo a vida me levar, como também já disse e não quero pra mim é viver no automático. Como prometido aí vai a segunda parte do trabalho, espero que gostem e ajude a todos nós. Uma boa leitura.





Só pra dar mais um toque, nesta fase dos 0 aos 7 anos a criança gosta muito de imitar o que o adulto faz, aliás ela aprende repetindo o que vê o adulto fazendo, aprende a falar, a andar...eu e minha esposa se tivermos filhos estamos cientes que a possibilidade de termos um filho(a), DQ, é muito grande. Por isso é muito importante dar uma educação nessa fase, com muito cuidado, sem cigarro, álcool, dentro de casa, infelizmente ainda vejo pais molhando o bico das crianças na espuma da cerveja, na caipirinha, e agora não existe mais a desculpa que é falta de informação, é falta de caráter mesmo fazer um crime deste com uma criança, depois do álcool, que é uma droga lícita e facilitadora, vem as outra drogas, na fase adolescente, maconha, cocaína, crack, e por aí vai, quando chegamos aos 20 anos não existe mais o controle, e o filme de terror é o mesmo só muda o ator.
Até a próxima, um abraço!






domingo, 10 de junho de 2012

Educação e drogas.

Bom pessoal estou a um certo tempo sem escrever nada por falta de tempo, além do trabalho, trabalhos da faculdade, provas e outras coisas do cotidiano de todos. Mas estou sempre envolvido com a minha recuperação, fui convidado pela minha psicóloga para juntos apresentarmos uma palestra numa escola, e estamos trabalhando nisso. É muito legal ver que posso ajudar, fazer o 12º passo, e quero agradecer à todos que acompanham o meu blog, pois, não esperava chegar tão rápido a 4.000 acessos.
Acho que nem todos sabem, mas faço faculdade de Pedagogia. 
Eu e algumas colegas fizemos um trabalho de Psicologia da Educação/Aprendizagem, que vou apresentar para vocês que se chama "A educação e as drogas", vou postando aos poucos para não tornar cansativo. 
Um abraço!





terça-feira, 29 de maio de 2012

"Marchas" (minha opinião).

Que fique bem claro que esta é minha opinião,  não sou dono da verdade, e não tenho nada contra marchas de protestos, aliás sou bem a favor desde que seja por uma boa causa.
Hoje temos marchas da maconha, gay, agora das vadias, enfim de todos os tipos, e se criou uma polêmica por causa da tal marcha das vadias, e eu nem sei porque. Talvez pelo nome que soa meio estranho, mulheres se denominando vadias pelo meio da rua. No início também achei estranho mas o que eu tenho a ver com isso, daí uma amiga do face explicou que a tal marcha é porque alguns machistas dizem que as mulheres são estupradas por se vestirem como vadias. Legal a indignação das mulheres e tem mais é que ficarem revoltadas e protestarem. Mas aí vem a questão até onde todas estão protestando, é legal todos terem suas ideologias e lutarem por elas, mas não adianta as vadias defenderem a causa delas e serem racistas, e os negros ou brancos, serem contra os maconheiros, e os maconheiros serem contra os gays. É muito importante pensarmos diferentes, sermos diferentes, se o cara quer fumar maconha legal, se o cara é gay, a mulher é vadia, o que eu tenho a ver com isso? Tudo. Pois eu vivo no mesmo mundo que eles, e lá no fundo todos nós temos nossos preconceitos. Hoje eu luto contra as drogas, mas já fui um drogado e certamente iria na marcha da maconha, hoje vou na contra ela, mas não condeno o cara que usa. Não podemos julgar as pessoas pelo o que elas gostam de fazer e por defender suas idéias, mas podemos juntar nossas ideias e tentar buscar soluções para tantos problemas. Se eu tenho coragem para defender que fumo maconha, que sou gay, que sou vadia, vamos ter coragem para enfrentar a corrupção, vamos nos juntar e fazer a MARCHA DA ALMA LAVADA, DA VERGONHA NA CARA, DO RESPEITO AO PRÓXIMO, DA SOLIEDARIEDADE, E DA UNIÃO. Só assim vamos todos poder viver realmente em sociedade.

segunda-feira, 21 de maio de 2012

BUSCA.


"Você ainda não achou o que está procurando?
A maioria de nós, busca fora o que está dentro...
Talvez só não identificamos isso ainda...
Eu explico:
No decorrer de todos esses anos...criamos uma casca tão grossa e tão dura para poder enfrentar as dificuldades da vida, que hoje em dia, sentimos dificuldades de acessar nosso verdadeiro núcleo...
Onde moram as nossas potencialidades e nosso verdadeiro eu...
Pare de procurar nos outros...a maior riqueza ta aí dentro...cave...quebre...procure!
Olhe a figura fundo...pense...descubra!"

Ju Carvalho.





Eu nem sei onde li este texto, só sei que me tocou, eu copiei ele num pedaço de papel e resolvi compartilhar com vocês. Porque a maior riqueza que temos é nossa vida, e tudo que temos está realmente dentro de nós, amor, lealdade, afeto, caridade. Mas também temos raiva, rancor, ódio, tudo isso é sentimento, e tudo isso vamos demonstrar dia a dia. As pessoas não são só boas ou más, tudo na vida deve haver um equilíbrio e é isso que eu tento buscar todos os dias e é isso que me deixa em pé. Todos os dias eu me conheço um pouco melhor, como já disse em outras postagens, EU SOU TOTALMENTE DIFERENTE DO QUE EU ACHAVA QUE FOSSE, aquele cara bonzinho, que as coisas só acontecem pra ele, tadinho dele. Baita manipulador, cheio de auto piedade. Mas graças a ajuda do meu PODER SUPERIOR, como diz o texto eu deixei de querer ser como os outros, aceitei minha doença, cavei, quebrei, e estou todos os dias procurando um Ângelo melhor.
Como disse John Lennon, "eu estive em todos os lugares e só me encontrei em mim mesmo"
ATÉ A PRÓXIMA, UM ABRAÇO!

sábado, 19 de maio de 2012

Você colhe o que planta.


Se você acreditar que tem mil anos, você tem mil anos.
A realidade não esta fora, ela está dentro.
Uma semente por exemplo, pode ser guardada por mil anos, mas ela só vai crescer se você a plantar. Esta mesma semente pode até dar origem a toda uma floresta.
O crescimento é interno e a natureza se expande em direção ao que flui e ao que você acredita.
O tempo é uma realidade que não está fora de si e só quem olha para dentro enxerga a preciosidade da vida.
Pensamentos são sementes que se materializam somente se plantadas no coração.
Tanto para o mal ou tanto para o bem, não existe uma lei específica.
Você colhe o que planta na profundidade do que acredita.

Rhenan Carvalho.


sexta-feira, 11 de maio de 2012

Mãe.


Falta um dia para o dia das mães, e hoje eu sei o quanto a mãe de DQ sofre, não que as outras mães não tenham seus problemas, suas preocupações, mas a mãe de um DQ não sei de onde ela tira forças para aguentar tanto sofrimento. Quantas noites minha mãe ficou sem dormir esperando eu chegar e eu não chegava, esperando uma notícia, de preferência boa, ou então eu chegava daquele jeito todo quebrado por causa de algum acidente, ou queda de escada no bar por estar bêbado, graças ao meu PODER SUPERIOR eu nunca me envolvi em uma briga, e nunca botei meu pé em uma delegacia, pelo menos por isso ela não teve que passar.
Eu sempre trabalhei e tenho orgulho disso meus pais me deram educação e eu me desviei, sempre digo que nunca roubei, mas roubei sim, roubei o sono e a saúde da minha mãe, e isso eu não vou conseguir devolver. Mas hoje quando vou visitá-la e vejo aquele sorriso e seus olhinhos velhos e sofridos brilhando por ver o seu filho recuperado já me dá um alivio. Eu já fiz isso pessoalmente, mas vou fazer de novo, ME PERDOA MÃE. 
Mudando de assunto como já havia postado antes estava passando por uma turbulência em minha vida e acho que são coisas que vão acontecer e tenho que aprender a administrar, mas enquanto isso estava um pouco confuso em minha cabeça, fui consultar o psiquiatra que disse que eu estava passando por um momento de depressão e me receitou mais um tipo de medicação, além do que eu já tomo pra estabilizar e me afastou uns dias do trabalho.
Mas na faculdade eu continuo indo pra não ficar só em casa e pirar de vez. tem muitas pessoas que são contra a medicação na recuperação, mas sinceramente, eu não estou nem aí para o que eles pensam. Eu vou fazer o que for necessário pra continuar em pé, com a mesma vontade que eu buscava a droga, eu tenho que buscar a minha recuperação.
Como acredito que nada é por acaso, aconteceram algumas coisas nestes dias, descobri que pessoas que eu nem conheço torcem por mim, apareceu uma oportunidade de fazer uma pesquisa, pessoas que eu não esperava também me deram um toque, que isto pode ser um alerta, entrei em contato com a filha de uma companheira minha que morreu e ela agora vai fazer quinze anos e quer que eu vá na festa, eu e minha esposa claro, vamos nos encontrar fazer um lanche ir ao cinema, sei lá, vamos conversar...fui ver meu pai e também pude ver a felicidade dele em me ver bem, estas coisas estão ajudando a melhorar o meu astral.
Acho que me mantendo em busca sempre de uma melhora é o melhor presente que eu posso dar para a minha mãe.
Pude refletir bastante na minha vida e tenho que dar mais atenção a mim, não que eu vá ser egoísta e deixar de ajudar os outros, ou dar o meu melhor no meu trabalho, mas se eu não estiver bem comigo mesmo, como vou poder ajudar os outros?
Quero agradecer o apoio de todos, vou continuar seguindo minha vida regrada, minha espiritualidade que é a base de tudo e ter paciência, porque como todo o bom DQ quero tudo pra ontem.
Desejo de coração à todas as mães DQ, e as guerreiras que tem filhos DQ como a minha, um ótimo dia das mães, de muita fé, força, e alegria.
A VIDA É O BEM MAIS PRECIOSO, É TÃO FORTE SENDO CAPAZ DE MUDAR O MUNDO...MAS AO MESMO TEMPO TÃO FRÁGIL, CAPAZ DE TERMINAR EM UM SEGUNDO, CABE A CADA UM DE NÓS, DEIXÁ-LOS MAIS MARCANTES SEJA FELIZ E FAÇA ALGUÉM FELIZ TAMBÉM!
ESTAMOS TODOS EM BUSCA DE AMOR, AMIZADE, PAZ, ESPERANÇA, AFETO, SONHOS,ETC...NÃO IMPORTA, O QUE VALE MESMO É SERMOS FELIZES.
Eu tirei isso de um texto só não sei quem é o autor.     

terça-feira, 8 de maio de 2012

O grande sonho.



"A psicologia diz que a doença mental é proveniente de uma cisão do psiquismo. O psiquismo se parte, se divide, se antagoniza a si mesmo, torna-se incapaz de conviver consigo em paz, é um universo em guerra. Mas, à proporção que ele vai elaborando as lembranças do passado e abrindo seu caminho para o superconsciente através da vivência evangélica, começa a desfazer aos poucos a necessidade de reencarnar e chega o momento em que a esfera da consciência do ser em evolução já não tem mais cisão de nenhuma    espécie. Vive em harmonia consigo e com o todo. Esse é o grande sonho, é a meta que a humanidade está buscando. Ela existe para os espíritos de alta hierarquia  mas para nós é uma busca na qual estamos dando os primeiros passos. Somos felizes por saber que podemos começar e que o caminho está aberto, existindo quem nos espere ao final da jornada." 
Ramatís








sábado, 5 de maio de 2012

É PRECISO ATITUDE.


                    QUEM QUER MUDAR DE VIDA, COMEÇA MUDANDO SUA ATITUDE!
     NÃO ADIANTA FAZER AS MESMAS COISAS ESPERANDO RESULTADOS DIFERENTES!

sexta-feira, 4 de maio de 2012

TURBULÊNCIA.


Uma coisa que aprendi nesta caminhada de idas e vindas de C.Ts. na tentativa de uma recuperação, é que o cara tem que ser realmente forte, perseverar, se auto conhecer, aceitar sua doença, entender que a maioria das pessoas não entendem a nossa doença, e que o mundo não está nem aí pra ti. Por isso muito cuidado, senão o mundão te engole aí fora, é o que eles dizem nas C.Ts.
E realmente é assim somente nós DQs. sabemos o que passamos, eu no momento estou passando por um turbilhão de emoções, e ao mesmo tempo uma sensação de vazio, isso claro só pode ser relacionado ao tempo que eu estou sem usar, e ao tempo que eu usei, que foram muitos anos.
Porque o meu corpo, o meu cérebro ainda tem as lembranças, as sensações de antigamente, e isto vem através de sonhos, este turbilhão de emoções, a vontade de ficar sozinho, e o pior pra todo lado que o cara olha tem gente bebendo, ontem estava esperando o ônibus depois do serviço, e passou dois gurizões fumando um baseado na maior tranquilidade.
As vezes me questiono se não vivemos no mundo de MATRIX, isto tudo é ilusão e o mundo real é aquela merda em que vivíamos. Talvez por estar neste turbilhão, esteja revoltado, mas é um mundo falso, nojento, de pessoas mesquinhas, não muito diferente daquele que eu vivia antes, a única diferença é que eles não usam drogas, ou usam drogas lícitas, ou tudo junto mas conseguem manter suas vidas de aparências, sei lá, o doente sou eu. TENHO QUE CUIDAR DE MIM SENÃO O MUNDÃO ME ENGOLE, E SAIR DESTE TURBILHÃO.
UM ABRAÇO! ATÉ A PRÓXIMA.

terça-feira, 1 de maio de 2012

ANONIMATO.


O cara tem que ser muito louco pra viver de cara neste mundo caótico, onde tudo está banalizado e tudo é normal. Eu as vezes me sinto um estranho no ninho.
A roubalheira, as mortes por causa de drogas, o consumo de drogas está tão comum, que as pessoas ficam assustadas quando alguém diz que parou de usar, ou que não bebe. Estou falando isto por experiência própria.
Quando falo para as pessoas que parei de usar drogas , que estou trabalhando, fazendo faculdade, as pessoas ficam assustadas, espantadas, parece que eu sou de outro planeta. Por que? Porque o normal é encher a cara, fumar um baseadinho, dar um teco.
Quando eu fazia isso as pessoas me tratavam normalmente na rua, no serviço, agora que parei algumas pessoas nem me cumprimentam mais. Sem dizer claro aquelas que dizem que te viram no bar, que o cara continua usando escondido.
Eu estive doente expeli uma pedra do rim, (que ironia, hehehehehehe), e peguei uma infecção urinária, fiquei afastado alguns dias do trabalho, logo se espalhou um boato que eu havia recaído, um dia antes do retorno ao serviço fui levar o atestado de apto do médico do trabalho e encontrei com a psicóloga da empresa, e a primeira pergunta que ela fez, Ângelo tu recaiu, no corredor da empresa, se ela não teve a sensatez de esperar eu retornar ao trabalho me chamar na sala dela para saber o que havia acontecido, não tem porque eu não relatar isto aqui, até porque não estou citando nomes. Depois ela me pediu desculpas e eu disse que não havia problema, pois, vou passar por várias situações assim na minha caminhada, vai sempre ter alguém achando que eu estou recaído, que eu estou usando escondido, meu passado me condena mas não me abala mais, e outra quando o cara está no uso não tem como esconder.
No início comecei a falar em as pessoas acharem normal que outras pessoas usem, e o título da postagem é ANONIMATO.
Bom vou contar o porque e tenho certeza que a minha professora não vai ficar magoada por isso, converso muito com ela sobre o meu problema e ela me ajuda muito.
Eu não uso o anonimato e as coisas começaram a funcionar pra mim, não tenho mais medo ou vergonha de quem eu fui, e principalmente tenho orgulho do homem que estou me tornando hoje. Claro nada disso consegui sozinho, tenho muita fé no meu PODER SUPERIOR que está sempre comigo, e a minha família.
Todas as outras vezes que tentei parar de usar, eu ia aos lugares e mesmo sem as pessoas me conhecerem, parecia que todo mundo sabia que eu era um ex usuário, eu tinha vergonha de mim mesmo, como posso enfrentar algo que tenho medo? Foi aí que resolvi botar a cara a tapa, fazer meu blog, não esconder a minha doença, conto as minhas histórias, brinco com a situação, e tenho meus medos ainda o que é muito importante, não posso achar que posso tudo. Mas não tenho mais vergonha de quem eu fui, só por hoje estou vencendo, porque aceitei quem eu realmente sou, cheio de defeitos, mas também de qualidades.
Eu falei na minha professora porque sempre no primeiro dia de aula tem as apresentações e o porque resolveu fazer tal curso. E eu me apresentei, disse que era um DQ,  e estava fazendo o curso porque quero trabalhar com projetos sociais, informações e prevenções, em escolas e outras coisas mais. Na hora ela não me disse nada, mas estes dias nós estávamos conversando e ela falou que nunca um aluno  se expos dessa maneira e que ela até ficou meio assustada porque não é comum.
Então eu pergunto como queremos mudar alguma coisa, ou a opinião das pessoas se a maioria de nós dependentes químicos temos vergonha do que fomos? O maior exemplo de que funciona a recuperação é mostrando que estamos limpos e podemos sim trabalhar e viver normalmente sem culpa, sem vergonha e com dignidade. Vamos continuar  falando nossos problemas somente em reuniões em ANONIMATO. O que se ouve aqui, o que se vê aqui, o que se fala aqui, aqui permanece.
Como diz o cabeçário do blog eu não estou dizendo o que é certo ou errado, só estou escrevendo o que  sinto e o que está servindo pra mim. UM ABRAÇO! E ATÉ A PRÓXIMA.

terça-feira, 24 de abril de 2012

Transformação.

A Faísca Divina, quando eclode na alma humana num dos seus momentos de grande ternura ou sensibilidade espiritual, ateia o fogo renovador do espírito e transforma um "farrapo humano" num herói, ou um tirano num santo.
Não importam os séculos e os milênios que já vivemos na matéria em contacto com a animalidade, no sentido de desenvolvermos a nossa consciência e enriquecermos nossa memória sideral. No momento oportuno de maturidade e progresso espiritual, o anjo que mora em nós assumirá definitivamente o comando do nosso ser.

Ramatís.

domingo, 22 de abril de 2012

FUGA.



Bom pessoal fiquei um bom tempo sem escrever nada, pois, estou passando por um momento crítico em minha vida. Como já disse em outra postagem todos nós temos problemas e depende da maneira que cada um os enfrenta, e vou ser sincero com vocês, não tive vontade de usar, mas tive vontade de sumir, de me esconder, e isto nada mais é, do que fugir dos problemas também e nada resolveria.
Acho que estou passando por um momento de depressão e tornando o problema maior do que é, o que é uma característica de um DQ, pelo menos na ativa quando não havia um problema, dava um jeito de arrumar um, e quando tinha o tornava maior.
Nunca precisei tanto da oração da serenidade como agora, porque eu tenho que aceitar as coisas que eu não posso modificar, aliás algumas coisas, tenho que ter mente aberta, e isto está me incomodando.
A única coisa que eu posso modificar sou eu mesmo, eu não posso querer que as pessoas sejam como eu, ou façam as coisas como eu faço, isto é um defeito que eu me trabalho dia a dia. Mas existem situações que acontecem diariamente na minha vida, que estão me cansando. Como dizem os livros, as reuniões, "primeiro eu, segundo eu, terceiro eu", se alguma coisa ou alguém estiver ameaçando a tua recuperação o melhor é se afastar, eu não acredito muito nisso, pra mim é egoísmo, a não ser que a situação já esteja no extremo.
A recaída  ela já vem planejada, antes do ato em sí, o cara só espera a oportunidade para usar como desculpa. O cara não tropeça num meteoro, ele cai numa pedrinha, porque vai deixando um monte de probleminhas pequenos irem acumulando dentro dele, até não aguentar mais, virar uma panela de pressão e estourar, tem gente que faz um tratamento e acha que tá curado, "NÃO EXISTE CURA", por isso é muito bom falar, expor os sentimentos, como dizem "A DOENÇA SAI PELA BOCA E O REMÉDIO ENTRA PELO OUVIDO".
O TRATAMENTO É EM CONJUNTO, MAS A BUSCA É INDIVIDUAL.
A minha caminhada é longa e árdua e eu tenho que estar sempre atento , não posso relaxar um segundo, deixar uma brecha pro velho homem querer assumir o comando.
Este não é um dos meus melhores textos, mas eu precisava desabafar, eu não posso resolver os problemas dos outros, mas posso tentar ajudar se a pessoa quiser.

Concedei-me senhor a serenidade necessária para aceitar as coisas que eu não posso modificar,
coragem para modificar aquelas que eu posso,
e sabedoria para distinguir umas das outras.

domingo, 15 de abril de 2012

Semana complicada.


Está semana foi meio complicada, como todo mundo tive problemas. Vou falar sobre isto na próxima postagem porque não tive cabeça para escrever esta semana mas para não passar em branco vou postar um texto que achei bem interessante obrigado pela compreensão um forte abraço